EEm 2001 a Pixar, já muito conhecida por Toy Story 1 e 2 lançava outra das animações mais originais e inovadoras já feitas na indústria da animação: Monstros S.A.

Monstros S.A. conta a história de um mundo de monstros onde toda a energia é obtida por meio de gritos de medo de crianças do mundo real. Michael Wazowski e James P. Sullivan são parceiros de trabalho e amigos íntimos que participam de uma grande aventura quando uma garotinha do mundo real acidentalmente passa para o mundo dos monstros. 12 anos mais tarde a Pixar lança sua “prequel“; Universidade Monstros.

Universidade monstros se propõe a mostrar o processo de formação dos monstros que trabalham como assustadores, como Mike e Sulley se conheceram e como nasceu uma amizade tão grade entre os mesmos.

Depois de se apegar aos personagens com o primeiro filme, receber a noticia que você poderá conhecer mais do seu passado e entender como suas personalidades foram formadas é uma ótima noticia. Como já é característico da Pixar, o filme conta com uma animação impecável. Mas, diferente do 1º filme, para o Universidade Monstros foram criados vários monstros diferentes para integrar a universidade, você pode passar horas voltando as cenas e anotando cada monstro diferente, garanto que seu papel estará cheio antes da metade do filme.

Seguindo a temática universitária muito explorada no cinema voltado ao público jovem-adulto, o filme trás um enredo muito bem elaborado de uma realidade já estabelecida. Ele faz isso usando vários conflitos clichês como a falta de defesa de um aluno baixinho que não tem as qualidades que as pessoas julgam necessárias para ser bem sucedido, ou o brutamontes que tenta se provar para os populares do colégio a fim de conseguir seu lugar no grupo, por exemplo. Tudo isso seria o suficiente para caracterizar um filme ruim, mas ao contrario, o filme consegue pegar todos os clichês, que apenas por estarem num contexto mais monstruoso (se é que me entende) já são mais legais, e criar reviravoltas geniais, fazendo com que seja praticamente impossível prever o filme.

Além disso, ele ainda trás ótimas mensagens que nenhum filme de colegial antes se preocupou em trazer, mostrando que a vida não é um filme onde depois do clímax tudo fica bem, mas você é que faz o seu final feliz, com esforço e paciência.

A trilha sonora segue o ritmo do filme passado com um toque de banda universitária, muito bem feita e colocada de forma certa na animação.

O filme tem a excelente qualidade já padrão da Pixar em todos os âmbitos necessários. Com certeza é mais uma animação que dificilmente alguém não gostaria de ver.

About The Author

Criador de conteúdo online desde pequeno, continua pequeno, mas com pelos na cara e habilidades em design. André Wallace gosta de tudo o que se movimenta em uma tela, nem que seja o cursor do mouse.

Related Posts

4 Responses

  1. Tabibito-san

    Aííí André BIGBOSS!

    Acompanhou o Toy Story 3 também?10º maior bilheteria da história: US$ 1.063.171.911.“Nenhum brinquedo fique para trás…”

    Estava com uma vontade de ver o “prequel” que age como “sequel”,mas adiei devido a um link quebrado.E vendo “Crítica – Universidade Monstros” do Coffee Unlocked”,tentei de novo e consegui com sucesso a chance e execuções de assistir o filme e de retornar noutra vibe ao post.

    Ver de bastidores como a amizade + trabalho tinha funções tão bem definidas foi relevante ao padrão de garotinha acidental em 12 anos ‘no futuro’;sem tudo aquilo de Universidade,outro meio social por assim dizer.Sendo que a animação reaproveitada de Monstros S.A. poderia dar as caras novamente,e bem;sabe-se o que se reclama ou não dessa característica.

    Se quiser anotar os nomes para reconhecimento e catálogo,sugiro os cards.Lembrando que “Impressionante!tenho 6.000 em perfeitas condições,mas 450 é uma boa coleção.”,entendedores entenderão. 😀

    É gostável a forma como os clichés estão em tempos de duração e/ou surgimento distintos.De forma semelhante,a mensagem de final feliz que adicionaria dizendo que “tentar e agitar as coisas coisas também conta muito” e o final feliz não é um modelo.E também gostável o humor do tipo involuntário.

    Concernente à trilha sonora,ela é legal em seu estilo fanfarra ou muito clássico,contudo o senso de continuidade das 20 músicas são bem “alternativos”,não me pareceu a edição do youtuber Zak Wood,que selecionou boas imagens por sinal.

    Nota final:
    1) Viu a cena extra depois dos créditos ^^
    2) Alguém já falou que a abreviação comum das iniciais de Coffee Unlocked é “capciosa”? =pp
    3) Henrique Estagiário está a ocupar o tempo destinado ao Coffee ,por isso posterguei mais,’culpe-o’. LOL

    E com isso,já me vou…

    Responder
    • André BIGBOSS

      Valeu pelo comentário e pelas considerações.

      Nota final da nota final:
      1) vi sim, sensacional!
      2) nos seguramos todos os casts pra não falar sobre isso, é tipo um easter egg de manjadores :9
      3) Henrique está tendo orgasmos discursivos. Daniel está com invejinha e quer um comentário pra responder também kkk

      Responder
  2. Benjiro382

    E ae André!

    Então, sobre o filme, confesso que eu não curti muito a ideia de fazer um segundo, mas como era um prequel e não uma continuação, relevei e resolvi dar uma chance. Achei o filme bem mais ou menos, porem divertido, do inicio pro meio, no entanto se mostrando realmente um filme da Pixar no final, que tem todo um plot twist e tal. Mas oque acho que daria uma história muito mais interessante mesmo (do meu ponto de vista), é a história da sequencia de fotos nos créditos finais do filme, fiquei com uma vontade extrema de que aquilo fosse o a história, mas dai precisaria de uma série e não um filme, então entendo.

    Responder
    • André BIGBOSS

      compreendo, também tive aquela pulga atrás da orelha que aparece sempre que vão fazer continuação de algo que você ama. mas acho que de todas as possibilidades que eles poderiam explorar a universidade foi possivelmente a melhor escolha dado a justamente o grande plot twist que você falou. agora a parte das fotos que mostra o caminho entre o filme 1 e 2 (ou melhor, 2 e 1) não seria uma boa (minha opinião), iria requerer um roteiro MUITO bem elaborado e acho que acabaria se perdendo no meio de muito desenho e pouca historia de verdade, assim como acontece na maioria das animações que viram desenhos seriados. (um exemplo é Kong Fu Panda)
      em todo caso sempre pode haver o 1º diferente (se bem que a séria do Como treinar seu dragão é IRADA) xD
      Valeu pelo comentário e espero te ver num cast conosco assim que possível! xD

      Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.