ATENÇÃO, as partes em vermelho contém spoilers importantes da história, se você não assistiu é melhor evitá-las!

Suisei no Gargantia veio no papel de uma das grandes apostas para a temporada de primavera de 2013, contando com o roteiro de Gen Urobuchi (roteirista de Fate/Zero, Mahou Shoujo Madoka★Magica e Psycho-Pass) e Direção de Kazuya Murata (Diretor de Fullmetal Alchemist: Milos no Seinaru Hoshi, Eureka Seven, Code Geass e Mobile Suit Gundam Unicorn), portanto o anime tinha uma boa carga de expectativas entre os fãs das obras citadas.

Começando pelo background do personagem principal, Ledo (ou Red, dependendo do Fansub) nasceu com o objetivo coletivo de lutar contra uma raça alienígena que ameaça a raça humana, já há muito desenvolvida a níveis utópicos, vivendo em cidades espaciais a milhares de anos luz da terra. Após uma batalha mal sucedida, Ledo é sugado por um buraco de minhoca, caindo na terra, planeta natal da raça humana, há muito tempo deixado para trás.

tumblr_mzk3c90i641scu5elo2_r1_1280

O primeiro ponto a ser desenvolvido na história, como sugere a introdução ao personagem Ledo, é sua adaptação há um planeta deixado para trás, que regrediu a sociedade e tecnologia à escalas Stampunk ou próximas disso.

Uma trajetória muito bem feita ao decorrer do anime, o personagem assim como esperado, tenta se encaixar aos padrões de vida local, sofrendo um forte choque de realidade quando se depara com uma sociedade que não tenta alcançar a utopia, não faz cálculos de progressão e vive um dia após o outro sem se importar com o suposto perigo que a raça alienígena representa aos humanos.

Seu pensamento militar e sua “forma coletiva” de pensar o deixam aquém dos outros personagens, mesmo depois de tê-los como confiáveis. E em seu ponto de vista, eles é que se afastam, não o contrario. Já que quando se trata de cumprir a missão principal de sua vida, não deveria haver resistência por parte de seres humanos, assim como na aliança galáctica, que se ilustra bem quando seu Mecha Chamber o diz que os humanos da terra praticam algo que não é possível expressar no dicionário da aliança; coexistência e co-progressividade (na aliança, deve haver avanço a qualquer custo, diferente da definição das palavras citadas, que significam harmoniosamente e sem pressão).

tumblr_mzk3c90i641scu5elo10_r1_500

 

Um dos pontos mais fortes que o anime traz é o Mecha (ou Yumboro) Chamber, a unidade de esclarecimento do piloto. Desde o primeiro episódio, o mecha mostra um sistema de ajuda coerente e bem pensado, contando como ponte de esclarecimento entre os habitantes da terra e Ledo. É possível entender no final do anime que o sistema se molda a forma de pensar e agir do piloto. Sendo assim, ao passo que Ledo aprende a coexistir, Chamber aprende junto com o piloto, mas sem perder a característica que faz dele um sistema, mesmo que muito avançado.[spoiler] E contando como sacrifício final do ultimo episódio, seguindo uma logica perfeita para destituir Ledo de seu posto militar e poder salvar sua vida, é possível ver que o robô faz parte integrante da personalidade de Ledo, um vez que este só decide salvar a vida do piloto se sacrificando depois que Ledo faz o mesmo em relação aos habitantes de gargantia.[/spoiler]

Quanto aos demais personagens que são apresentados já dentro de gargantilha, são muito variados e bem estruturados de acordo com sua importância na história. Fazem um bom papel no roteiro, o qual até em momentos de descontração há algo importante para o avanço da história (palmas para Gen Urobuchi). Destaco aqui o personagem Pinion, que mostra ter tons de cinza, e cumpre seu papel de acordo com sua “Ficha de personagem” tanto para o lado bom quanto para o mal.

Infelizmente não há tempo o suficiente para explorar relações em 13 episódios com um roteiro tão denso quanto o de Suisei no Gargantia, o que fica a desejar. Mas apesar dos pesares, foi uma boa escolha não se aprofundar nas relações interpessoais, a menos que o numero de episódios pulasse para 26, o que acabaria deixando o anime maçante.

tumblr_mzly31Suh71scu5elo2_r1_500

O estilo do desenho se manteve em qualidade até o ultimo episódio, contando ainda com um 3D bem feito e principalmente texturas incríveis (é fácil notar nos cenários com muita ferrugem, no OVA 1). O design de personagens também foi muito bem feito, variando até a nacionalidade (ou “raça”) dos personagens, mantendo poucos personagens com cara de anime básico como vemos de costume.

A trilha sonora, apesar de muito boa, muitas vezes parecia não encaixar com o estilo do anime, começando pela opening que o faz parecer muito mais infantil do que ele realmente é. Veja a playlist com a trilha sonora dele e tire suas próprias conclusões:

Também há o fan service básico (ou apelo sexual), que é desnecessário assim como em qualquer outro anime, mas está lá. Apenas uma parte se faz necessária, quando o anime mostra que Ledo tem desejos inconscientes que até ele desconhece devido a sua maneira de pensar. Mostrando isso de maneira bem sutil, Ledo pede Amy para dançar, sem perceber que na verdade tudo o que está fazendo é observar seu corpo seminu se movimentar sensualmente, o que parece mais poético do que tarado, e acaba muitas vezes passando despercebido até pelos olhos dos tarados de plantão.

Com um plot twist (ou virada de clímax) particularmente genial, o anime consegue em 4 episódios explorar tudo o que prometera anteriormente e ainda complementa muito seu background com os 2 OVAS que se seguem antes do término do anime.

Super recomendado, o anime não vai decepcionar aos fãs do roteirista e do diretor, se você ainda não assistiu Suisei no Gargantia, ainda há tempo, até que a utopia se realize e assistir animes se torne inútil demais para que a raça humana continue com essa prática.

ps.: Já foi noticiado uma segunda temporada, espero eu que seja voltado a utopia da aliança galáctica.

About The Author

Criador de conteúdo online desde pequeno, continua pequeno, mas com pelos na cara e habilidades em design. André Wallace gosta de tudo o que se movimenta em uma tela, nem que seja o cursor do mouse.

Related Posts

5 Responses

  1. Tabibito-san

    Como vai André BIGBOSS!

    Por ventura Ledo também é “Redo” em alguns fansubs br,e se ‘Ufotable novamente(meme)’ com Gen Urobochi?E talvez o “buraco de minhoca” do plot fizesse estudiosos do contínuo espaço-tempo torcerem o nariz{como: http://25.media.tumblr.com/tumblr_m4ynpj0pOA1rvnefzo8_r1_250.gif} pra Terra de um universo
    paralelo,referiria-me à provável falta de explicação a priori.

    “Viver a utopia e não sonhar com a utopia” soa tão simples,ingênuo e acomodado para um observador.Inconcebível nessa sustentabilidade de araque atual,toda a civilização e suas criações devem resistir & persistir ao que de pior o futuro reserva,uma interpretação pós-Éden levada ao pé da letra,não é merecedor quem não experimenta e progride como o Agente Smith profetiza quando reflete sobre a humanidade em Matrix 2,se bem me lembro.

    Com uma abrangência inter-mundos que o plot sugeriu,nem me passaria considerar com 100% de convicção de que tudo se resolveria,é Gen Urobochi querendo dividir Fate Zero novamente(Provocadora questão agora)?Fate Zero foi anunciado inicialmente com uma temporada;depois que eles foram adiando e esticando -tinha até cronômetro regressivo o.O-,pelo noticiado.Porém,os discursos pessoais vinham sem sobre aviso,um quase plot twist por pessoa por assim dizer(Só não sei se fanservice de Suisei no Gargantia tem essa utilidade adaptada).

    Na trilha sonora,foi mais na “OST 2:???”;na “OST 1: ???” somente possui 1 mais alegre,pelo que me lembrei.Meio “menestrel demais(?)” essas melodias :p .E em uma hora,senti ouvir uma OST de Soukyuu no Fafner-Dead Agressor,numa trilha mais tristonha.

    * Observações:
    No parágrafo de “Atenção…”,as palavras ‘spoliers’ e ‘evita-las’ estão grafadas erroneamente.E os exemplos de músicas felizes demoram um pouco,já que a playlist tem 50 músicas.Whatever,foi um bom post.

    E por fim,já debati em outras reviews daqui antes,entretanto não quando era nas facetas que se procuram quando as pessoas vão falar de animes.E por hora,”Isso é tudo pessoal!(Ainda que por “Pessoal” só haja uma pessoa resenhando. :])

    Responder
    • André BIGBOSS

      Welcome back, Tabibito-san! já corrigi os erros do paragrafo de atenção (sou PÉSSIMO com ortografia, mas fazer o que? gosto de escrever xD)
      A falta de explicação inicial realmente atrapalha um pouco, mas depois é possível ver que essa mesma falta era necessária para a continuidade do enredo. valeu pelo comentário e até a próxima 🙂

      Responder
  2. Mr(Agente).J

    Oi BigBOSS!!Faço meu pedido novamente faça ou quando sairá uma critica do Phantom:Requiem for the phantom(Se errei me perdoa),Não me faça usar o neuralizador em vc pra fazer.:)

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.